WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
;
o blog artigos curiosidades dicas qualidade de vida fale conosco
setembro 2021
D S T Q Q S S
« jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

:: ‘vaso sanitário’

Ao viajar, deixe sua casa protegida contra o Aedes Aegypti

DA REDAÇÃO

Antes de dar a partida no carro para pegar a estrada, não se esqueça de tomar as precauções para que sua casa não seja uma usina de mosquitos.

Nas regiões Norte e Centro-Oeste, as larvas estão, principalmente, no lixo. No Nordeste e no Sul do Brasil, a concentração é em depósitos de água. E no Sudeste, a preocupação maior é dentro de casa.

Nesse calorão, basta uma viagem curta de uma família para as larvas virarem mosquito. Quanto maior a temperatura, menor o ciclo do mosquito, então, em vez de demorar dez dias para eclodir, vai demorar apenas cinco dias para o mosquito nascer.

Segundo os pesquisadores, os ovos podem sobreviver por mais de um ano em ambientes secos. Eles são pretinhos, do tamanho de grãos de areia. Quando entram em contato com a água, rapidamente dão origem às larvas. :: LEIA MAIS »

Calha e vaso sanitário podem virar foco de dengue nas férias

DO TERRA SAÚDE

Antes de pegar a estrada para repetir a cerimônia anual de pular as sete ondinhas, costuma-se cumprir outro ritual: fechar todas as portas da casa, suspender a assinatura do jornal, garantir a comida do cachorro, ligar o alarme, deixar os vizinhos avisados – uma série de cuidados para evitar que a residência seja invadida por ladrões. Mas muitos esquecem de se proteger contra outro visitante indesejado: o mosquito da dengue. Como verão é época de chuvas mais frequentes, descuidar-se pode ser abrir a casa para o Aedes aegypti.

“Uma medida importante é ficar atento a focos de vazamento dentro de casa. Nós eliminamos as pequenas poças no dia a dia, mas em uma semana ela pode se tornar um espaço propício para o mosquito”, afirma o coordenador de vigilância ambiental da Prefeitura do Rio de Janeiro, Marcus Ferreira. Os focos podem ser lugares mais inusitados, como um vaso sanitário – caso seja deixado por muito tempo com a tampa levantada. Além disso, evite deixar objetos côncavos em lugares descobertos: se chover, eles podem acumular água.

“Se você tem plantas, em vez de encharcar o vaso, encha uma garrafa PET com água, vire de cabeça para baixo e a coloque na terra. Assim, a planta vai sugar aos poucos apenas o que considerar necessário, evitando poças no local”, recomenda Ferreira. Ele ainda sugere atenção às calhas, que devem ser limpas antes de viajar, para retirar as folhas. “Debaixo da pia é comum que ocorram vazamentos junto do sifão, então o ideal é não deixar nada debaixo dela, para prevenir acúmulos de água. O mosquito da dengue é bastante oportunista, e seus ovos podem eclodir em até sete dias. Então é preciso sempre estar atento.”



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia