WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
;
o blog artigos curiosidades dicas qualidade de vida fale conosco
setembro 2020
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

:: ‘tratamento’

Anvisa aprova novo tratamento para insuficiência cardíaca

DA REDAÇÃO

A Anvisa aprovou nesta segunda-feira (8/5), o medicamento Entresto® (sacubitril/valsartana). O medicamentos é inédito no Brasil. A insuficiência cardíaca ocorre quando o coração não é capaz de bombear o sangue de forma correta para o corpo. Essa condição é resultado de uma deficiência no enchimento do ventrículo.

Mesmo com as terapias atualmente recomendadas pelas diretrizes clínicas nacionais e internacionais para o tratamento da insuficiência cardíaca, as taxas de mortalidade e de morbidade permanecem altas, com hospitalização frequente e baixa qualidade de vida.

Um estudo publicado em 2015 na revista Arquivo Brasileiros de Cardiologia, da Sociedade Brasileira de Cardiologia, mostrou que cerca de 50 mil pessoas morrem todos os anos no Brasil por causa de complicações cardíacas.

COM INFORMAÇÕES DO IN

Instituto do Câncer suspende novos testes da fosfoetanolamina devido a ‘ausência de benefício clínico significativo’

DA REDAÇÃO

59 pacientes foram avaliados e 58 não apresentaram resposta considerada objetiva pelos médicos.

O Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) anunciou nesta sexta-feira (31) que decidiu suspender a inclusão de novos pacientes nos testes clínicos com a fosfoetanolamina, composto polêmico que ficou conhecido como “pílula do câncer”, devido à ausência de “benefício clínico significativo” nas pesquisas realizadas até o momento.

Ao todo, 72 pacientes, de 10 diferentes grupos de tumores, foram tratados até o momento nesse estudo da fosfoetanolamina. Destes, 59 tiveram suas reavaliações, e 58 não apresentaram resposta considerada objetiva pelos médicos. Apenas um paciente, que tem melanoma, apresentou uma resposta ao tratamento – uma redução de mais de 30% do tamanho das lesões tumorais. “Neste momento o estudo tem se revelado muito aquém em termos de taxa de resposta. Conversamos com a comissão que acompanha o estudo a pedido do professor Gilberto [Chierice]. :: LEIA MAIS »

Saiba mais sobre a Psoríase

DA REDAÇÃO                              

                                                                             

A psoríase é uma doença da pele relativamente comum, crônica e não contagiosa. É uma doença cíclica, ou seja, apresenta sintomas que desaparecem e reaparecem periodicamente. Sua causa é desconhecida, mas sabe-se que pode ter causas relacionadas ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética.

Acredita-se que ela se desenvolve quando os linfócitos T ( células responsáveis pela defesa do organismo) começam a atacar as células da pele. Inicia-se, então, respostas imunológicas que incluem dilatação dos vasos sanguíneos da pele, produção de glóbulos brancos para combater a infecção – como as células da pele estão sendo atacadas, a produção das mesmas também aumenta, levando a uma rapidez do seu ciclo evolutivo, com conseqüente grande produção de escamas devido à imaturidade das células. :: LEIA MAIS »

Diagnóstico rápido é chave para cumprir a lei

DO JORNAL DO COMÉRCIO

Obrigatoriedade do início do tratamento dentro de um prazo de 60 dias após a descoberta da doença já está valendo

Entrou em vigor nesta quinta-feira a lei que obriga o início do tratamento para pacientes diagnosticados com câncer dentro de um prazo máximo de 60 dias a partir da descoberta da doença. O texto legal foi sancionado pela presidente Dilma Rousseff no dia 22 de novembro do ano passado. Assim sendo, os sistemas de saúde público e privado tiveram 180 dias para se adaptarem ao cumprimento da norma. :: LEIA MAIS »

Homens e mulheres ficam doentes de formas diferentes

DO DS

Doença de homem e doença de mulher

Em tempos de igualdade de direitos, dignidade e comportamento, é fácil esquecer que homens e mulheres são biologicamente diferentes.

Talvez mais diferentes do que os cientistas vinham se dando conta até agora.

Pesquisadores mostraram que há diferenças cruciais na forma como homens e mulheres ficam doentes, mesmo quando têm as mesmas doenças.

Segundo eles, no alvorecer do terceiro milênio, a medicina ainda não sabe quase nada sobre as diferenças das doenças entre os sexos, principalmente quando se trata dos sintomas das doenças, das influências dos fatores sociais e psicológicos, e das ramificações dessas diferenças para o tratamento e a prevenção. :: LEIA MAIS »

Estudo mostra que pacientes já em tratamento estão transmitindo o HIV

DO G1.COM.BR

POR TADEU MENICONI

Pesquisadora israelense alerta para avanço da Aids, sobretudo entre gays. No Brasil, programa leva testes para locais frequentados por homossexuais.

Uma pesquisa israelense mostra que pessoas que sabem que têm o HIV estão fazendo sexo sem camisinha e transmitindo o vírus para outras pessoas. A equipe de Zehava Grossman, pesquisadora da Universidade de Tel Aviv encontrou, em pacientes recém-diagnosticados, formas do vírus resistentes a drogas. Isso mostra que eles receberam o HIV de pessoas que já tomam o coquetel para controlar a doença.

Além disso, outras doenças sexualmente transmissíveis (DST’s) foram encontradas nos testes, o que é mais uma indicação de que as pessoas deixaram de usar o preservativo em relações sexuais.

“A informação que temos é em Israel, mas temos tendências semelhantes nos EUA, na Europa e na Austrália”, diz Grossman, sobre a falta de cuidado com o sexo seguro. “No nosso trabalho, fica bem claro que é uma tendência de 2007 para cá”, completa.
Grossman afirma ainda que as pessoas infectadas têm consciência do que é um comportamento de risco. No teste de laboratório, é possível perceber se a pessoa adquiriu o vírus recentemente. :: LEIA MAIS »

Descoberta brasileira abre nova rota para tratamento do diabetes

DO JORNAL DA UNICAMP

O pesquisador Gustavo Jorge dos Santos descobriu que as células que recebem CNTF junto com aloxana (substância diabetogênica) morrem menos do que as que recebem somente esta droga, mostrando que o CNTF protege as células. Imagem: Unicamp

Apenas controle

O Diabetes mellitus é uma doença provocada pela deficiência de produção ou de ação da insulina, cujo principal sintoma é a alta quantidade de glicose no sangue (hiperglicemia).

Ela pode causar diversos problemas crônicos, entre os quais a cegueira, a deficiência renal e as doenças cardiovasculares.

Apesar dos esforços, a doença prossegue avançando sem cura. O que existe atualmente é apenas controle.

Mas um estudo desenvolvido no Instituto de Biologia (IB) da Unicamp deu agora um passo importante para descortinar o entendimento do diabetes. :: LEIA MAIS »

Tratamento revolucionário para cáries não dói e regenera o dente

DO DIÁRIO DA SAÚDE

POR PAULA GOULD

Dentista sem dor

Cientistas descobriram uma forma indolor de combater a cárie dentária, que reverte os danos e ainda regenera os dentes, deixando-os como novos.

Repetindo, sem dor.

O aparente milagre foi conseguido pela equipe da Dra. Jennifer Kirkham, da Universidade de Leeds, no Reino Unido, e consiste em uma nova técnica de preenchimento do dente.

Fugindo do dentista

A cárie dentária começa quando o ácido produzido pelas bactérias na placa dissolve o mineral nos dentes, causando furos microscópicos ou “poros”. O processo progride conforme esses microporos aumentam em número e tamanho. :: LEIA MAIS »

Poucos alcoólatras percebem que precisam de ajuda

DO WEBMD

Relatório divulgado pelas autoridades de saúde norte-americanas mostra que a maioria dos alcoólatras não percebe que precisam de ajuda e não acredita que o tratamento possa ajudá-los.

Produzido pelo Substance Abuse and Mental Health Services Administration (SAMHSA), o estudo mostra que 7,4 milhões de adultos, com idade entre 21 e 64 anos, tem se tratado da dependência de álcool, mas apenas 7,8% admitem precisar de tratamento e 1,2% deles acreditam que possam se recuperar totalmente.

Os resultados da pesquisa destacam a necessidade de aumentar a conscientização dos adultos com problemas de consumo e desenvolver maneiras de identificar, enfrentar e ajudar alcoólatras a começar o tratamento. Pessoas dependentes de álcool não conseguem abandonar a bebida e nem reduzir a quantidade ingerida. Com isso, surgem problemas de ordem emocional e de saúde, além de transtornos sociais na relação de trabalho, familiar e com amigos. :: LEIA MAIS »

Novo método visa tratar melanoma de forma menos agressiva

DA AGÊNCIA USP

POR MARCELO PELLEGRINI

Células metastáticas de melanoma humano sob a ação do fármaco (em vermelho)

Uma nova formulação química adaptada à terapia fotodinâmica foi criada para tratar, de forma menos agressiva, o melanoma maligno – tipo de câncer de pele com pior prognóstico, devido à sua elevada probabilidade de causar metástases.

A formulação desenvolvida pela pesquisadora Paula Aboud Barbugli, ex-aluna da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFRP) de Ribeirão Preto da USP, sob a orientação do professor Antonio Claudio Tedesco, visa combater a doença sem causar grandes efeitos colaterais e prejuízos estéticos. :: LEIA MAIS »

Obesidade pode dificultar tratamento da dengue

DE O GLOBO ONLINE

O tratamento da dengue vai ficar mais difícil no futuro a medida que mais pessoas estejam acima do peso ideal ou obesas, alertaram especialistas nesta sexta-feira. Isso porque pacientes com dengue sofrem com uma maior permeabilidade capilar, que faz com que o sangue vaze dos vasos sanguíneos para os tecidos ao redor.

– O vírus tem um impacto nas paredes capilares e permite que mais fluidos deixem os vasos rumo aos tecidos – diz Jeremy Farrar, professor de medicina tropical e diretor da unidade do Centro de Pesquisas da Universidade de Oxford no Vietnã. – Isso causa complicações como muito fluidos nos pulmões, que torna a respiração mais difícil. E as pessoas com um índice de massa corporal alto já têm os capilares mais sujeitos a vazamentos, que piora com a infecção pelo vírus da dengue. :: LEIA MAIS »

Aparelho portátil diagnostica e trata câncer de pele

DA AGÊNCIA USP

Um aparelho portátil desenvolvido na USP de São Carlos está realizando as primeiras experiências para simultaneamente diagnosticar e tratar o câncer de pele. Imagem: Ag.USP

Luz para detectar câncer de pele

Um aparelho portátil desenvolvido na USP de São Carlos está realizando as primeiras experiências para simultaneamente diagnosticar e tratar o câncer de pele.

A tecnologia consiste em usar a fluorescência e padrões de luz para detectar alterações no epitélio de pacientes e realizar o tratamento contra a doença.

O instrumento é fruto de um trabalho conjunto da Escola de Engenharia (EESC) e do Instituto de Física (IFSC).

Diagnóstico e tratamento

Mardoqueu Martins da Costa, físico e autor da pesquisa que resultou no novo aparelho, diz que o tratamento contra o câncer detectado poderá ser realizado em apenas um dia, por meio do ácido aminolevulínico (ALA).

A substância é aplicada como uma pomada na parte de aparência doente e, em seguida, o aparelho emite uma luz ultravioleta na região para realizar o diagnóstico. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia