WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
;
o blog artigos curiosidades dicas qualidade de vida fale conosco
novembro 2020
D S T Q Q S S
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

:: ‘mulheres’

Homens e Mulheres até 26 Anos receberão vacinação contra HPV pelo SUS

DA REDAÇÃO

Homens e mulheres, entre 15 e 26 anos, também poderão receber a vacina de HPV pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A medida tem caráter temporário e foi aprovada na quinta-feira (17), em Brasília (DF), durante a reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), composta por representantes do governo federal, estados e municípios.

A iniciativa, válida a partir desta sexta-feira (18), será para os municípios que ainda tenham vacinas em estoque, com prazo de validade até setembro de 2017. Com o fim dos estoques a vencer, a orientação do Ministério da Saúde é que a vacina continue sendo administrada apenas no público-alvo (9 a 15 anos). :: LEIA MAIS »

Cigarro causa mais câncer de intestino em mulheres

DO ZERO HORA

Pesquisa norueguesa concluiu que a incidência da doença entre mulheres que fumam é duas vezes maior do que entre fumantes homens

Uma pesquisa feita por cientistas noruegueses sugere que mulheres fumantes têm mais risco de desenvolver câncer de intestino que homens fumantes. Os pesquisadores, da Universidade de Tromso, analisaram os registros médicos de 600 mil pacientes e concluíram que a incidência da doença é duas vezes maior entre mulheres que fumam.

O risco de desenvolver a doença mostrou-se especialmente alto entre mulheres que começaram a fumar aos 16 anos ou mais jovens e aquelas que fumaram durante décadas. No período analisado, cerca de 4 mil pacientes tiveram câncer no intestino.

:: LEIA MAIS »

Homens e mulheres ficam doentes de formas diferentes

DO DS

Doença de homem e doença de mulher

Em tempos de igualdade de direitos, dignidade e comportamento, é fácil esquecer que homens e mulheres são biologicamente diferentes.

Talvez mais diferentes do que os cientistas vinham se dando conta até agora.

Pesquisadores mostraram que há diferenças cruciais na forma como homens e mulheres ficam doentes, mesmo quando têm as mesmas doenças.

Segundo eles, no alvorecer do terceiro milênio, a medicina ainda não sabe quase nada sobre as diferenças das doenças entre os sexos, principalmente quando se trata dos sintomas das doenças, das influências dos fatores sociais e psicológicos, e das ramificações dessas diferenças para o tratamento e a prevenção. :: LEIA MAIS »

Tatuador desenha mamilo em mulheres mastectomizadas

DA FOLHA ONLINE

O tatuador Vincent “Vinnie” Myers se especializou em tatuar mamilos e aréolas em mulheres que retiraram os seios devido a um câncer de mama.

Usando uma mistura de pigmentos, ele consegue recriar um desenho em 3-D. Dessa forma, colabora com a autoestima da paciente.

Vinnie leva uma média de duas horas para completar a tatuagem, que é definida por cor e tamanho antes do procedimento.

O estabelecimento fica em Finksburg, em Maryland, nos Estados Unidos.

Mulheres podem não sentir os sintomas de ataques cardíacos

DA UPI

Hábito de fumar é um dos principais fatores de risco de ataques cardíacos

Estudo publicado no The Journal of the American Medical Association mostra que cerca de 40 % das mulheres americanas internadas vítimas de um ataque cardíaco nunca tinham sentido dor no peito.

Esse número é menor entre os homens, sendo que 31% deles admitem não sentir dor no peito. O número de mortes por ataques cardíacos é maior entre as mulheres, 15%, do que entre os homens, 10%.
John G. Canto, do Lakeland Regional Medical Center, na Florida (Estados Unidos) coordenou a equipe de pesquisa, que utilizou dados de um registro nacional de pessoas internadas em hospitais devido a ataques cardíacos entre 1996 e 2006, envolvendo mais de um milhão de pessoas.

O estudo descobriu que mulheres com até 55 anos e que se apresentaram no hospital com dor no peito, não apresentaram maior mortalidade do que os homens na mesma faixa etária que apresentavam sintomas de ataque cardíaco clássicos, incluindo dor no peito.

As mulheres têm maior risco de se ferirem em acidentes automobilísticos

DO AMERICAN JOURNAL OF PUBLIC HEALTH

O número de acidentes automobilísticos foi efetivamente reduzido nas últimas décadas, no entanto, não está claro se os benefícios foram igualmente alcançados pelos motoristas de ambos os sexos.

Com o aumento no número de motoristas do sexo feminino envolvidos em acidentes fatais e a semelhança de padrões de condução e comportamento de risco, buscou-se avaliar se os avanços na tecnologia de segurança dos ocupantes fornece proteção igual para os condutores de ambos os sexos envolvidos em um acidente grave ou fatal. As chances de um motorista do sexo feminino com cinto de segurança apresentar ferimentos graves foram 47% superiores aos de um motorista com cinto do sexo masculino envolvido em um acidente semelhante.

Chegou-se à conclusão que para resolver a disparidade sexo-específica demonstrada neste estudo, as políticas de saúde e regulamentação de veículos devem se concentrar em projetos de segurançaeficazes, concebidos especificamente para a população feminina.

Homens pensam mais em sexo, sono e comida do que mulheres

DA AGÊNCIA UPI

O senso comum diz que homens pensam muito mais em sexo do que mulheres, mas de acordo com um novo estudo, essa afirmação pode ser um mito. Pesquisadores apontam que a diferença entre a quantidade de pensamentos sobre sexo em homens e mulheres não é tão grande. Outra descoberta da pesquisa afirma também que homens pensam mais em comida e em dormir, do que o sexo oposto.

Participaram do estudo 163 universitárias e 120 universitários entre 18 e 25 anos, que receberam aleatoriamente a tarefa de registrarem a frequência de pensamentos sobre comida, sono e sexo. :: LEIA MAIS »

Mulheres magras também devem evitar bebidas com muito açúcar

DO LIVE SCIENCE

Um estudo desenvolvido nos Estados Unidos aponta que duas ou mais bebidas açucaradas (como chás, refrigerantes, cafés e etc) por dia podem fazer com que os riscos de doenças do coração aumentem. Durante o período de realização do estudo, até mesmo as mulheres que não engordaram e que tinham o hábito de tomar esses líquidos ficaram mais propensas a esses problemas.

Os resultados do estudo mostraram que o consumo dessas bebidas aumentou quatro vezes as chances de as mulheres desenvolverem níveis altos de triglicérides e níveis anormais de glicemia em jejum, quando comparadas a mulheres que não consumiam bebidas açucaradas. Níveis anormais de glicemia em jejum são sinais de que essas mulheres podem estar desenvolvendo diabetes. :: LEIA MAIS »

Beber moderadamente também aumenta risco de câncer de mama

DA AFP

Insegurança, incerteza sobre o futuro, decepções, medo, timidez, depressão são alguns fatores que levam ao hábito de beber

WASHINGTON, EUA — As mulheres que bebem, mesmo moderadamente, têm maior risco de sofrer de câncer de mama que as demais, revela um estudo realizado nos Estados Unidos e publicado nesta terça-feira.

Mulheres que consomem entre três e seis copos de bebida alcoólica por semana têm 15% mais risco de desenvolver câncer de mama que as abstêmias, afirma a pesquisa realizada pelas escolas de medicina de Brigham e de Harvard e pelo Women’s Hospital.
As mulheres que consomem em média dois copos diários de álcool têm 51% mais risco de desenvolver câncer, revela o estudo, publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA). :: LEIA MAIS »

Sexo forte: mulheres têm melhor sistema imunológico que homens

DO DS

Questão de cromossomo

Embora os homens sejam fisicamente mais fortes, há um ditado popular que afirma que mulher não tem tempo para adoecer.

Uma nova pesquisa científica agora vem apoiar a ideia de que as mulheres são mais resistentes às doenças do que os homens.

A pesquisa analisou o papel dos microRNAs codificados no cromossomo X para explicar por que as mulheres têm sistemas imunológicos mais fortes que os homens e por que elas são menos propensas a desenvolver câncer. :: LEIA MAIS »

Mulheres se lembram mais facilmente de vozes masculinas graves

DO LIVE SCIENCE

Mulheres podem se lembrar mais facilmente de vozes masculinas graves, aponta um estudo desenvolvido pela Universidade de Aberdeen, na Escócia, e pela Universidade McMaster, no Canadá.

Em um experimento, pesquisadores selecionaram 45 mulheres para ouvirem gravações de vozes de homens e mulheres enquanto viam imagens de objetos. Os nomes dos objetos foram ditos por vozes masculinas e femininas manipuladas para serem graves ou agudas. :: LEIA MAIS »

Uma vacina já existente reduz riscos de câncer anal em mulheres

DO PANTANAL NEWS/PORTAL EDUCAÇÃO

Segundo estudo, a vacina usada para a prevenção do câncer de colo do útero causado pelo papilomavírus humano (HPV), também reduz os riscos de câncer anal entre as mulheres.

A pesquisa foi realizada com 4.210 mulheres saudáveis com idades entre 18 e 25 anos na Costa Rica. Separadas em grupos, uma parcela foi imunizadas com a vacina Cervarix contra o HPV e a outra com a vacina contra a hepatite para comparação.

Depois de quatro anos, todas as mulheres foram submetidas a testes de infecção cervical e anal para os subtipos 16 e 18 do HPV, notoriamente relacionados ao câncer. Aquelas que tomaram o Cervarix demonstraram ter um risco 76% menor de desenvolver infecção cervical e 62% menor de infecção anal quando comparadas com outras que não tomaram a vacina.

Para aquelas com mais propensão a doenças a proteção da injeção foi maior em 89% contra a infecção cervical para as duas cepas virais e quase 84% contra as infecções anais. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia