WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
;
o blog artigos curiosidades dicas qualidade de vida fale conosco
setembro 2020
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

:: ‘médicos’

Médicos que fazem a diferença: o dom de salvar vidas

DA REDAÇÃO

Vontade de ajudar ao próximo e vocação para a profissão são apenas algumas das características desses profissionais que vivem em função de salvar vidas

Trabalhar 24 horas por dia, encontrar forças mesmo na adversidade e não se deixar envolver emocionalmente com o estado de um paciente. Essas são apenas algumas das caraterísticas que tornam os médicos profissionais que carregam uma espécie de dom e têm uma missão: salvar vidas, não importando de quem estamos falando ou quais esforços precisem ser empreendidos.

Sabemos que muitas vezes as condições são bastante adversas. Apesar das melhorias que a saúde em geral tem recebido ao longo dos últimos anos, especialmente por conta da tecnologia e da telemedicina – que se utiliza de metodologias como a telerradiologia – ainda assim as condições de saúde em muitas regiões brasileiras estão muito longe de serem as ideais.

Em alguns hospitais faltam médicos. Onde há médicos, as condições são precárias e faltam leitos, faltam medicamentos e muitas vezes os salários não estão em dia. Porém, o que não falta na maioria das vezes é força de vontade, fé, garra e determinação para superar as adversidades e terminar o dia com mais uma vida salva no currículo. :: LEIA MAIS »

Médicos, no Brasil, pedem mais exames do que em países ricos

DA REDAÇÃO

Dados inéditos da Agência Nacional de Saúde Suplementar apontam que as solicitações de tomografia e ressonância por convênios particulares cresceram 22% em dois anos; para especialistas e ANS, muitas solicitações são feitas de forma indevida

O número desses procedimentos por pacientes de convênios médicos no País cresceu 22% em apenas dois anos, o que, segundo a ANS e especialistas, indica que muitas solicitações podem estar sendo feitas indevidamente. :: LEIA MAIS »

Ser rude com o médico piora qualidade do tratamento

DA REDAÇÃO

Grosseria fatal

Nos hospitais, buscando os melhores cuidados para entes queridos, as emoções tendem a correr soltas.

Assim, não é incomum que os pacientes ou os entes queridos dos pacientes possam acabar sendo rudes com os médicos quando acreditam que os cuidados são inadequados ou não estão gerando os resultados na velocidade esperada.

Mas repreender o médico de seu filho pode ter consequências graves – até mesmo fatais.

Amir Erez e Trevor Foulk, da Universidade da Flórida (EUA), afirmam que seus novos resultados reforçam sua pesquisa anterior, que já havia mostrado que ser rude com médicos e enfermeiros tem “efeitos devastadores sobre o desempenho médico”. :: LEIA MAIS »

Alvo de polêmica, primeira leva de médicos cubanos chega ao Brasil neste sábado (24)

DO R7

Ministro da Saúde informa que os profissionais desembarcam em Brasília e Recife

O primeiro grupo de médicos cubanos que vêm para o Brasil trabalhar pelo Programa Mais Médicos chega neste sábado (24) no Recife, às 13h55, e em Brasília, às 18h. Ao todo, 644 médicos, incluindo os 400 cubanos, com diploma estrangeiro chegam ao Brasil até este domingo (25). Médicos espanhóis e portugueses já começaram a chegar ontem.

Os profissionais cubanos fazem parte do acordo entre o ministério com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para trazer, até o final do ano, 4.000 médicos cubanos. Eles vão atuar nas cidades que não atraírem profissionais inscritos individualmente no Mais Médicos. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, rebateu as críticas das entidades médicas que questionam a formação médica dos profissionais cubanos. :: LEIA MAIS »

Motivos que podem levar o Programa Mais Médicos ao fracasso

DA REDAÇÃO

POR WOLMAR CARREGOZI

O abismo imposto pelo Governo Federal tende a distanciar ainda mais o paciente de um atendimento médico decente.

O Programa Mais Médicos, instituído recentemente pelo Governo Federal, denota fortes indícios de que pode estar fadado ao fracasso. A começar pelo salário oferecido – 10 mil reais, que, jamais chegará integral ao bolso do profissional, já que o próprio Governo Federal tomará de volta, através de sua tributação astronômica, 27 e meio por cento de imposto de renda. O município em que estará trabalhando ficará com 5% de ISS.

Com isso, o salário líquido do médico do programa será reduzido a R$6.750,00 (isso, definitivamente, não é salário de médico). Nas regiões mais distantes e com menor oferta de mercadorias, o custo de vida torna-se bastante elevado, o que será mais um fator negativo no que se refere à questão financeira dos profissionais do Mais Médicos, que também terão que enfrentar a especulação imobiliária.

Ao chegarem às regiões escolhidas, certamente, vão se deparar com a realidade local. Sempre haverá uma cidade próxima oferecendo muito mais que os “10 mil” do Governo Federal. :: LEIA MAIS »

Falta de médicos em regiões mais carentes passa pelo fortalecimento do SUS, diz presidenta do CNS

DA AGÊNCIA BRASIL

POR LUCIANO NASCIMENTO

Para trabalhar em regiões inóspitas, com endemias marcantes e longe do contato urbano, o médico precisa ser muito bem remunerado. (Acessemed)

Brasília – O debate sobre a falta de médicos nas regiões brasileiras mais carentes do Brasil precisa passar pelo fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), defendeu a presidenta do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Maria do Socorro de Souza. Ela participou hoje (15) de uma audiência pública na Câmara dos Deputados sobre a contratação e entrada de médicos estrangeiros no país. Na última semana, o  governo anunciou a intenção de contratar 6 mil médicos de Cuba , além de profissionais de Portugal e da Espanha para trabalhar na atenção primária à saúde nessas regiões.“A questão [da falta de médicos] procede, mas ela sozinha não vai trazer a resposta de acordo com as expectativas da população, tem que investir na equipe multiprofissional. Temos que ter um compromisso com o desenvolvimento [do SUS] que garanta na proteção social da população”, disse Maria do Socorro durante a audiência. :: LEIA MAIS »

4 mil médicos aderem a programa para áreas remotas e carentes

DO BEM ESTAR

Provab 2013 mandará profissionais a 1.407 municípios do país. Eles passarão um ano ganhando bolsa de R$ 8 mil ao mês.

Mais de 4 mil médicos aderiram ao Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab) em 2013 e passarão um ano trabalhando em áreas carentes de profissionais de saúde em todo o país, anunciou nesta quinta-feira (28) o Ministério da Saúde.

A ideia do programa é promover a qualificação médica por meio de atendimento em unidades básicas na periferia de grandes cidades, municípios do interior, com populações carentes e de regiões remotas.

Ao todo, são 4.392 médicos que trabalharão na atenção básica em 1.407 municípios, recebendo bolsas de R$ 8 mil mensais. Só para pagar essas bolsas, o governo terá de desembolsar R$ 35 milhões ao mês. O previsto é que os médicos comecem a trabalhar nos lugares para os quais foram designados já a partir do início de março. :: LEIA MAIS »

Brasil: importando médicos e arrastando soluções

DA AGÊNCIA ESTADO

Não querendo remunerar de maneira justa e digna os profissionais formados no país, o Governo Federal procura meios para contratar médicos de outros países, com formação e competência duvidosas.

governo brasileiro estuda alternativa para facilitar a validação de diplomas de Medicina obtidos no exterior.

O governo vem fazendo um esforço para atrair profissionais, especialmente os recém-formados, para o serviço público, tendo como objetivo atender a populações localizadas no interior do país e em regiões mais pobres.

Na seleção para PROVAB se inscreveram mais de 8.300 médicos. No entanto, a iniciativa vem sofrendo duras críticas de muitos profissionais e de entidades de classe da medicina.

O Brasil precisa ampliar o número de médicos a disposição da população. Já os médicos cobram do governo condições de trabalho nos postos e hospitais das regiões mais distantes do país.

Os problemas existem até mesmo em regiões mais centrais e desenvolvidas.

Em Maringá, por exemplo, o Hospital Universitário (HU), espera por recursos para a conclusão das obras do seu projeto original há mais de 20 anos. :: LEIA MAIS »

MEC quer mais faculdades de medicina em áreas onde faltam médicos

DA AGÊNCIA GLOBO

POR DEMÉTRIO WEBER

MEC quer novos médicos em áreas carentes na profissão

BRASÍLIA – O Ministério da Educação (MEC) pretende induzir a abertura de faculdades privadas de medicina em áreas onde faltam médicos, especialmente nas regiões Norte e Nordeste. A ideia é lançar edital nesse sentido até o início de 2013, oferecendo linha de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) às instituições interessadas.

O anúncio foi nesta quarta-feira pelo ministro Aloizio Mercadante, na 82.ª Reunião Plenária do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub). Ele afirmou que ministério indicará áreas em todo o país onde considera necessário abrir novos cursos de medicina. A autorização será concedida à instituição privada de ensino que apresentar a melhor proposta. :: LEIA MAIS »

Médicos confirmam paralisação amanhã

DO DIÁRIO DO NORDESTE

POR GABRIELA RAMOS

Apesar do movimento, casos emergentes serão atendidos. Os planos ganharam 1,9 mi de clientes a mais em 2011

Mesmo com a indicação por parte dos planos de saúde de que a paralisação dos médicos não afetará o atendimento, as entidades médicas do Ceará reforçam que ela irá ocorrer amanhã – seguindo a tendência nacional.

Os pacientes que devem ser mais afetados são os com consultas e cirurgias marcadas para a data. Os casos emergentes serão atendidos normalmente, diz o presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará (Simec), José Maria Pontes. O objetivo, destaca o presidente do Simec, é reivindicar contra os baixos honorários pagos e também contra a pouca autonomia na relação do médico com os pacientes. :: LEIA MAIS »

Governo quer aumentar número de médicos formados no País

DA AGÊNCIA BRASIL

BRASÍLIA – O governo federal estuda meios de aumentar a quantidade de médicos disponíveis para a população, incrementando o número de profissionais formados nas universidades brasileiras. De acordo com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, a meta é aumentar em 4 mil vagas a capacidade do sistema de ensino até 2020.

Conforme o estudo Demografia Médica no Brasil, publicado em dezembro do ano passado pelo Conselho Federal de Medicina, há 1,95 médico por mil habitantes no Brasil. A proporção é inferior à de países com economia menor do que a brasileira como Cuba (6,39), a Grécia (6,04), Portugal (3,76), a Argentina (3,16) e o México (2,89). “Por sermos a sexta economia do mundo, pelo nosso PIB [Produto Interno Bruto] per capita há um déficit de médicos”, admitiu Mercadante. :: LEIA MAIS »

Justiça determina que somente médicos poderão exercer acupuntura

DO G1.COM.BR

Todo procedimento invasivo deve ser realizado por médicos

Decisão ainda não foi publicada e cabe recurso.Técnica chinesa finca agulhas na pele para tratar doenças.

A Justiça determinou que somente os médicos poderão exercer a acupuntura, a tradicional técnica chinesa que finca agulhas na pele para tratar problemas de saúde. A decisão do Tribunal Federal Regional (TRF) da 1ª Região foi tomada em segunda instância, e ainda cabe recurso.

A decisão passa a valer, para todo o Brasil, assim que for publicada no Diário de Justiça.
A questão coloca frente a frente diferentes entidades de profissionais de saúde. De um lado, o Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA) são a favor da limitação. Do outro, Conselhos Federais de Psicologia (CFP), Farmácia (CFF) e Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito) são contra. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia