WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
;
o blog artigos curiosidades dicas qualidade de vida fale conosco
novembro 2020
D S T Q Q S S
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

:: ‘h1n1’

Saiba, de uma vez por todas, as diferenças entre dengue, zika, chicungunya e gripe H1N1

DA REDAÇÃO

POR WOLMAR CARREGOZI*DSC_83 - Cópia

Para determinar as diferenças entre essas viroses o ideal é se fazer um diagnóstico por exclusão.

Apesar de já ser um tema bem desgastado, muitas pessoas ainda não conseguem entender o que está se passando em nosso país com relação às questões da saúde. Doenças aparecem a cada dia, como que surgidas do nada.

Bem, a verdade é que essas doenças não são novas, apenas reapareceram devido às condições favoráveis criadas pela própria população e pelos nossos administradores políticos que, ao longo do tempo, deixaram de tomar atitudes que, certamente, se tivessem sido adotadas no passado, hoje não estaríamos sofrendo as consequências de sua omissão.

Estamos falando de intensificação de pesquisas, investimentos em tecnologia científica, esclarecimento popular através de campanhas práticas e efetivas, etc.

Com o avanço da ciência e da tecnologia médica, bioquímica e farmacêutica a tendência é que testemunhemos ainda mais o aparecimento dessas “novas” doenças. Na realidade, de novo o que elas têm é apenas o diagnóstico, que antes não era fechado. :: LEIA MAIS »

Vacinação contra a gripe: prazo termina hoje, mas, a prevenção deve continuar

DO YOU TUBE/ACESSEMED

Secretaria de Saúde confirma sete casos de gripe A na Bahia

DO CORREIO

Gripe H1N1: de volta ao começo!

Dados fazem parte do último boletim epidemiológico da Sesab, finalizado no último dia 5

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) confirmou, nesta segunda-feira (23), que sete casos de gripe causada pelo vírus A (H1N1) foram registradas no estado desde o início do ano. Seis vítimas são de Salvador e uma de Jacobina, município localizado a 330 km da capital. Nenhuma morte provocada pela doença foi registrada.

Os dados fazem parte do último boletim epidemiológico da Sesab, finalizado no último dia 5. Ainda de acordo com a Secretaria, outros casos suspeitos estão sendo monitorados em Feira de Santana. Na semana passada, exames descartaram a doença em dois bebês prematuros que estavam internados no Hospital Clériston Andrade (HCA), em Feira de Santana, com suspeita de gripe A. :: LEIA MAIS »

Gripe suína reaparece e mata um a cada cinco em São Paulo

DO ESTADÃO

Gripe suína volta com toda força. Novamente as pessoas que têm que ter contato com muita gente precisa lançar mão da máscara.

Um a cada cinco paulistas que contraíram o vírus H1N1 (gripe suína) neste ano morreu. Foram notificados até agora 53 casos da doença, com 11 óbitos, para a secretaria estadual da Saúde, que não divulgou em quais cidades do Estado a doença apareceu. Embora o número de pacientes infectados esteja dentro do esperado, a porcentagem de mortes nesse grupo, de 20,75%, preocupa os médicos. No País, essa taxa é bem menor: 11,35%.

Em 2011, nesta época do ano, o Estado de São Paulo não havia registrado nenhuma morte por gripe suína. O primeiro óbito foi notificado apenas no final de outubro. A pasta estadual não informou o total de casos ocorridos no ano passado. :: LEIA MAIS »

Europa restringe uso de vacina contra gripe H1N1 em jovens

DA AGÊNCIA EUROPÉIA DE MEDICAMENTOS

Sono súbito e incontrolável pode ser sintoma de narcolepsia

A Agência Europeia de Medicamentos recomendou a restrição do uso da vacina contra a gripe H1N1 do laboratório GSK (GlaxoSmithKline) em crianças e adolescentes por causa do risco de narcolepsia (sono súbito e incontrolável durante o dia).

A agência afirmou ontem que a vacina Pandemrix deve ser usada em pessoas com menos de 20 anos apenas na ausência da vacina trivalente sazonal contra a gripe, devido a sua ligação com casos, ainda que raros, de narcolepsia em jovens.

Em geral, a relação risco-benefício da vacina continua sendo positiva, de acordo com a agência. :: LEIA MAIS »

Ministério da Saúde libera verba para combate ao H1N1

DE O DIA ONLINE

POR PEDRO DE FIGUEIREDO

Rio de Janeiro – O Ministério da Saúde liberou nesta segunda-feira cerca de 60 milhões de reais para o combate ao vírus H1N1. A informação consta no Diário Oficial da União (DOU) e o montante será dividido entre 14 estados e o Distrito Federal. O Rio de Janeiro receberá cerca de nove milhões de reais, para compartilhar entre os seus 92 municípios. A capital será a cidade que receberá mais verbas: aproximadamente 3,5 milhões.

O objetivo do Ministério é evitar novos surtos da doença no próximo ano. O Influenza H1N1 é o vírus da gripe suína, que, em 2009, ocasionou uma epidemia em todo o mundo.

Pandemia de gripe suína chega ao fim

DO NOTÍCIAS BR

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou, na terça-feira (10), que a pandemia de gripe suína (H1N1) chegou ao fim.

De acordo com a entidade, dados recentes apontam que a população mundial criou imunidade à gripe, e que nos próximos meses ainda deverão ser registrados casos da doença, mas em forma de uma vírus comum.

O fato de o vírus não ter sofrido mutações, nem ter apresentado resistência contra a vacina criada recentemente, contribuíram para o fim do estado de pandemia, informou a OMS. A entidade, no entanto reforça a importância dos cuidados e vigilância nos próximos meses, para que a gripe suína mantenha sob controle.

Desde o seu surgimento, a gripe suína resultou na morte de pelo menos 18 mil de pessoas em mais de de 200 países. O maior número de casos ocorreu no continente americano, onde a pandemia teria se originado.

Menina morre por gripe suína no Paraná mesmo após tomar vacina

da Agência Brasil

Paciente tinha asma, o que complica o quadro da doença

A gripe A H1N1 voltou a preocupar o brasileiro depois da morte de uma jovem que havia sido vacinada

Uma garota de dez anos morreu por causa da gripe A (H1N1), popularmente conhecida como suína, em Foz do Iguaçu, no Paraná, mesmo depois de ter tomado a vacina contra a doença. A menina tinha asma (doença crônica que aumenta o risco de morte pela doença) e morreu no último domingo (18).

Flavia Trench, médica infectologista do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, onde a menina ficou internada por 14 dias, diz que a paciente passou por uma “sucessão de azares”, em um caso classificado como exceção. Flavia diz que o corpo da menina não reagiu à vacina, criando anticorpos (moléculas responsáveis por combater infecções) suficientes contra a doença. :: LEIA MAIS »

Vuvuzela pode espalhar gripe em estádios, aponta estudo

do ESPN.com.br

“As vuvuzelas têm potencial para espalhar o vírus, já que muito ar assoprado passa por elas”, diz o médico Ruth McNermey.

Um dos principais símbolos da festa dos torcedores sul-africanos às vésperas da Copa do Mundo e certamente durante o Mundial a partir desta sexta-feira, a vuvuzela vem sendo questionada por médicos especializados em viroses. Segundo estudo da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres (Inglaterra), as cornetas podem espalhar o vírus da gripe nos estádios do país. :: LEIA MAIS »

OMS mantém alerta de pandemia da gripe suína

da Agência Brasil

A gripe A ainda é considerada uma ameaça

A Organização Mundial de Saúde (OMS) decidiu manter o alerta de pandemia da influenza A (H1N1) – gripe suína. A decisão foi tomada pela diretora-geral da organização, Margaret Chan. O alerta mundial teve início no ano passado.

Até o final de maio, foram registradas 18.138 mortes no mundo em decorrência da doença, que se alastra em mais de 214 países.

O Brasil encerrou na última quarta-feira (2) a campanha nacional de vacinação contra a doença. De acordo com dados do Ministério da Saúde, mais de 74,2 milhões de brasileiros foram imunizados. :: LEIA MAIS »

Vacinação contra H1N1 tem prazo prorrogado

do Correa Neto

Novo prazo para campanha encerra no dia 2 de junho.

O Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou na última sexta-feira, a prorrogação da campanha de vacinação contra a gripe A (H1N1) para todos os grupos determinados como prioritários. Estes terão até o dia 2 de junho para tomar a vacina. Crianças de dois a menores de cinco anos agora também podem ser vacinadas, já que inicialmente, essa faixa etária só receberia a dose no caso de possuir doença crônica.

Os grupos estipulados pelo Ministério da Saúde como prioritários são: gestantes, crianças de seis meses a menores de dois anos, pessoas de 20 a 29 anos e de 30 a 39 anos, idosos, profissionais da saúde e agora, crianças de dois a menores de cinco anos de idade. Os postos de vacinação estão funcionando diariamente das 8h às 17h. :: LEIA MAIS »

Crianças de 2 a 4 anos vão ser vacinadas contra a influenza A. Ministro prorroga campanha até 2 de junho

da Agência de Notícias da Aids

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou nesta sexta-feira a prorrogação da campanha de vacinação contra o vírus H1N1 em todo o país até 2 de junho. Com o novo prazo, poderão ser vacinados adultos de 30 a 39 anos e gestantes. Além dos grupos que já poderiam ter sido imunizados, o Ministério da Saúde incluiu agora uma nova faixa etária na campanha: a partir de segunda-feira, crianças entre 2 e 4 anos e 11 meses começam a ser vacinadas. Para a nova etapa da campanha, serão disponibilizadas 10,8 milhões de doses da vacina.

O governo prevê que mais de 9,6 milhões de crianças sejam imunizadas. As crianças serão vacinadas em duas etapas – cada uma delas com meia dose. O intervalo entre as duas aplicações é de 21 dias. A indicação é a mesma para as crianças de 6 meses a 2 anos, que já foram contempladas pelo programa de vacinação. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia