WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
;
o blog artigos curiosidades dicas qualidade de vida fale conosco
setembro 2021
D S T Q Q S S
« jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

:: ‘dengue’

Brasil terá bioinseticida contra dengue em 2012

DA AGÊNCIA BRASIL

Mais um round na luta contra a dengue. Na foto: mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença

O país contará com um importante aliado para combater a dengue no próximo ano. Um bioinseticida desenvolvido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e fabricado por uma indústria farmacêutica promete ser divisor de águas na luta contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença.

O bioinseticida é resultado de quase dez anos de pesquisas coordenadas pela cientista Elizabeth Sanches, que trabalha na Farmanguinhos, unidade da Fiocruz responsável pela produção de medicamentos. Criado a partir do Bacillus thuringiensis e do Bacillus sphaericus, ele será produzido na forma de comprimidos, para dissolução em caixas d’água, ou em apresentações maiores, para utilização em açudes e reservatórios. :: LEIA MAIS »

Pagamento só para construtora que combater dengue

DE O DIA ONLINE

Obras de construção civil costumam apresentar focos de proliferação do Aedes aegypti

Estado vai fiscalizar se obras tomam medidas contra o ‘Aedes’

Rio – Empresas contratadas para obras públicas estaduais são obrigadas a adotar medidas de prevenção e combate ao mosquito da dengue. O decreto foi sancionado pelo governador em exercício Paulo Melo e publicado no Diário Oficial desta terça-feira. Conforme a determinação, as empresas que não zelarem pela prevenção da doença poderão ser impedidas de receber os valores a que têm direito pela obra.

“A cada faturamento, os responsáveis pela obra deverão encaminhar declaração de que tomaram as medidas preventivas”, explicou o secretário estadual de Obras, Wilson Braga. :: LEIA MAIS »

Grupo testa diagnóstico de dengue mais rápido com alface transgênica

DO G1.COM.BR

Nova técnica pode apontar em até 24 horas se pessoa tem a doença. Método desenvolvido desde 2008 pode inspirar ‘vacina comestível’ no futuro.

Cientistas da Universidade de Brasília e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) estão testando uma tecnologia que permite detectar em menos de 24 horas se uma pessoa está – ou esteve – contaminada por dengue. O segredo: folhas de alface geneticamente modificada.

De acordo com o coordenador do Programa de Prevenção e Controle da Dengue no DF, Ailton Domício, atualmente são necessárias cerca de 72 horas para diagnosticar a doença, e o processo para identificar o possível local de contágio demora cerca de uma semana. :: LEIA MAIS »

Brasil é reconhecido como referência em pesquisas e tratamento de doenças tropicais

DA GLOBO VIDEOS/ESPAÇO ABERTO SAÚDE

A revista The Economist apontou o Brasil como o melhor destino para jovens cientistas na área de medicina tropical. O país investe 1% do PIB brasileiro em pesquisas.

Cientistas testam com sucesso método de impedir transmissão de dengue

DO JORNAL DE UBERABA

A bactéria wMel Wolbachia - que ataca apenas insetos - consegue bloquear a capacidade dos mosquitos Aedes aegypti de transmitir a dengue

Cientistas australianos dizem ter testado com sucesso uma maneira eficiente e barata de impedir a transmissão do vírus da dengue, que mata mais de 12 mil e afeta mais de 50 milhões de pessoas por ano ao redor do mundo.

A pesquisa publicada na revista científica Nature revelou que, após uma série de testes em laboratório, foi descoberto que a bactéria Wolbachia – que ataca apenas insetos – consegue bloquear a capacidade dos mosquitos aedes Aegypti de transmitir a dengue.
Os cientistas soltaram, então, 300 mil mosquitos adultos infectados com a bactéria em duas áreas relativamente remotas da Austrália ao longo de um período de cerca de dez semanas.

Pouco mais de um mês depois, quase todos os Aedes aegypti selvagens testados haviam sido infectados com a bactéria, ficando, portanto, incapazes de espalhar a doença. :: LEIA MAIS »

Peixes e borra de café podem ser usados no combate à dengue

DO G1.COM.BR

– Eles ajudam a interromper o ciclo de vida do mosquito transmissor.
São Paulo teve mais de 15 mil casos de dengue de janeiro a março.

– As piabas distribuídas entre os moradores de Apodi, a 330 quilômetros de Natal, estão ajudando a diminuir o número de casos de dengue no município. No laboratório da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, pesquisadores atestaram o método.

Enquanto os números de pessoas com dengue em São Paulo só aumentam – foram mais de 15 mil casos de janeiro a março deste ano –, novas soluções são testadas para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença. Entre elas estão peixes e até borra de café.

Uma das armas são peixes que se alimentam de larvas do mosquito. “A gente pode fazer a utilização desses peixes em qualquer recipiente que contenha água, mas que não seja para consumo humano. Em hortas, postos de gasolina, fossos de elevador em constrição, piscinas desativadas, fontes desativadas, a gente pode fazer a inserção desses peixes”, explicou Frank Hulder de Oliveira, coordenador da Vigilância Ambiental. :: LEIA MAIS »

Lotados, hospitais criam ala exclusiva para tratar dengue em SP

DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS JORNAL FLORIPA

A avalanche de casos de dengue em Ribeirão Preto (a 313 km de SP) obrigou a criação, em hospitais particulares da cidade, de unidades específicas para o atendimento desses pacientes.
Dois deles –São Francisco e São Lucas– já implantaram as novas unidades. O primeiro teve de recorrer a um prédio na quadra ao lado do hospital.

Sozinha, a cidade acumula 50% de todos os casos registrados no Estado, segundo ranking do CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica) –órgão do governo estadual–, com base em dados de janeiro e fevereiro.

Levantamento divulgado ontem pela prefeitura aponta que neste ano, já foram confirmados 4.880 casos de dengue em Ribeirão. No Estado, até fevereiro, eram 3.390. :: LEIA MAIS »

Com epidemia em quatro cidades, Rio tem 20 mil casos de dengue

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS/JORNAL FLORIPA

A Secretaria de Saúde do Rio divulgou nesta quarta-feira o balanço atualizado dos casos de dengue no Estado.
De janeiro até o dia 12 de março, foram notificados um total de 20.150 casos. Segundo a secretaria, a capital fluminense registrou 6.976 casos.

De acordo com o balanço, quatro municípios já registram epidemia da doença: Bom Jesus de Itabapoana, com 866 casos (taxa de incidência de 2.477 casos por cem mil habitantes), Cantagalo, com 262 (taxa de incidência de 1.321 por cem mil), Santo Antonio de Pádua, com 470 (1.158 casos por cem mil), e Magé, com 1.368 (taxa de 599,6 por cem mil).

Estados brasileiros estão em alerta contra a dengue

DO JORNAL DA BAND

Todos os Estados no Brasil estão em alerta contra a dengue. O país tenta evitar aquela que seria a 7ª epidemia da doença nos últimos 30 anos. A falta de saneamento dificulta o combate ao mosquito transmissor e a situação em alguns Estados é mais preocupante.

O mosquito da dengue contamina pelo menos 114 pessoas por hora no Brasil, são quase duas a cada minuto. Só no ano passado, o Ministério da Saúde contabilizou um milhão de casos. Desde o primeiro caso registrado em 1845, o Brasil já passou por seis grandes epidemias (1982, 1986, 1998, 2002, 2008, 2010).

Mais de 34 milhões de brasileiros não têm acesso à rede de esgoto. A relação entre saneamento básico e dengue é muito próxima. Em Alagoas, que registrou um dos índices de contaminação mais altos do país em 2010 (1/77 hab) menos de 10% (9,6%) dos domicílios tem esgoto tratado. No Mato Grosso são apenas 5% (5,4%) das casas com esgoto e um índice de contaminação ainda maior (1caso/86 pessoas). :: LEIA MAIS »

Perigo para as crianças

DE O DIA ONLINE

POR PÂMELA OLIVEIRA

Dengue pode se tornar doença pediátrica: casos entre mais jovens estão crescendo

Rio – A dengue poderá se transformar, nos próximos anos, em uma doença pediátrica. O alerta é do coordenador Nacional do Programa de Controle da Dengue, Giovanini Coelho. Segundo o Ministério da Saúde, o número de casos e mortes por dengue entre menores de 15 anos vem aumentando no País. Hoje, 25% dos casos graves ocorrem nessa faixa etária.

“Se o comportamento da dengue se mantiver, ela se transformará em uma doença pediátrica. Por isso, o ministério está fazendo um esforço grandioso de mobilização. As crianças são grupo mais vulnerável. Imagina um bebê de seis meses tendo uma doença que pode causar hemorragias. É um risco muito grande”, afirma Giovanini. :: LEIA MAIS »

Dengue pode afetar a visão

DO BONDENEWS

Mesmo a dengue clássica pode causar oclusões vasculares nos olhos. Diabetes, hipertensão e aterosclerose aumentam o risco

A Vigilância em Saúde prevê alta no número de casos de dengue em 2011 por conta do calor e grande volume de chuva. Levantamento do Ministério da Saúde mostra que nas epidemias passadas o atendimento médico tardio respondeu por 90% das mortes. A demora na busca por tratamento também pode causar distúrbios graves na visão que nem sempre são percebidos, alerta o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto. Mesmo a dengue clássica, considerada menos perigosa, pode afetar o segmento posterior dos olhos – coróide (revestimento interno) e retina (membrana que transmite imagens para o cérebro). Isso porque, explica, para combater o vírus nosso sistema imune forma anticorpos que alteram a corrente sanguínea. As principais são: :: LEIA MAIS »

Obesidade pode dificultar tratamento da dengue

DE O GLOBO ONLINE

O tratamento da dengue vai ficar mais difícil no futuro a medida que mais pessoas estejam acima do peso ideal ou obesas, alertaram especialistas nesta sexta-feira. Isso porque pacientes com dengue sofrem com uma maior permeabilidade capilar, que faz com que o sangue vaze dos vasos sanguíneos para os tecidos ao redor.

– O vírus tem um impacto nas paredes capilares e permite que mais fluidos deixem os vasos rumo aos tecidos – diz Jeremy Farrar, professor de medicina tropical e diretor da unidade do Centro de Pesquisas da Universidade de Oxford no Vietnã. – Isso causa complicações como muito fluidos nos pulmões, que torna a respiração mais difícil. E as pessoas com um índice de massa corporal alto já têm os capilares mais sujeitos a vazamentos, que piora com a infecção pelo vírus da dengue. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia