WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
;
o blog artigos curiosidades dicas qualidade de vida fale conosco
junho 2021
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

:: ‘cfm’

Levantamento mostra o médico como profissional com maior credibilidade e confiança junto aos brasileiros

DA REDAÇÃO (COM INFORMAÇÕES DO CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA-CFM)

No Brasil, o médico é o profissional em quem a população mais confia, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, a pedido do Conselho Federal de Medicina (CFM), divulgada nesta quarta-feira (23), em Brasília. Essa é a percepção de 26% dos brasileiros, que, em segundo lugar, colocam o professor (24% das menções) e o bombeiro (15%). No extremo oposto, aparecem os políticos (0,3%).

Para o presidente do CFM, Carlos Vital, os resultados revelam que a população “reconhece o mérito na rotina da prática médica, visualiza a perícia, a diligência, a prudência, a humildade e a compaixão nos esforços profissionais dispendidos”. Segundo ele, “apesar dos aviltamentos, das difamações da categoria médica e das deserções dos postulados morais por parte de poucos médicos, a população ainda preserva a outorga de crédito à imensa maioria da classe”. :: LEIA MAIS »

Com novas regras, planos de saúde não precisam pagar cesarianas agendadas

DA AGÊNCIA BRASIL

Planos de saúde não precisarão mais pagar por cesarianas agendadas

As novas regras de estímulo ao parto normal para os associados aos planos de saúde, divulgadas nesta semana, preveem que as operadoras não serão mais obrigadas a pagar por cesarianas desnecessárias.

Apesar de a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) julgar que esta é a opção pela saúde da mulher e do bebê, movimentos feministas e o Conselho Federal de Medicina acham que a nova regra fere a autonomia da mulher na escolha do parto.

O diretor adjunto da diretoria de produtos da ANS, João Barroca, acredita que o direito à escolha deve ser relativizado diante do direito à saúde. “Ninguém vai contra a cesariana, desde que haja indicação do procedimento cirúrgico.

A opção é pelo direito à saúde”, defendeu Barroca. Para ele, aos poucos, a cultura do parto natural ganhará mais força no Brasil. As operadoras de plano de saúde apoiaram as novas regras. :: LEIA MAIS »

Conselho Federal de Medicina contraria juramento médico e apoia aborto

DO DIÁRIO DA SAÚDE

logomarca_do_brasil_sem_aborto2“Somos a favor da vida, mas queremos respeitar a autonomia da mulher que, até a 12ª semana, já tomou a decisão de praticar a interrupção da gravidez.”

Com este sofisma, o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Roberto Luiz d´Avila, mostrou que o órgão responsável por cuidar da boa aplicação da Medicina no Brasil está disposto a rasgar o próprio juramento da profissão.

O Código de Ética Médica, que contém o juramento que todo médico deve fazer para assumir a profissão, afirma que o profissional de Medicina “jamais utilizará seus conhecimentos para causar sofrimento físico ou moral, para o extermínio do ser humano ou para permitir e acobertar tentativa contra sua dignidade e integridade”. :: LEIA MAIS »

CFM revê normas para reprodução assistida e quer limitar idade da mãe

DO ESTADÃO

Entre as propostas em debate no Conselho Federal de Medicina também estão a regulamentação da doação compartilhada de óvulos e o esclarecimento da situação dos casais homoafetivos; modificações precisam ser aprovadas pelo plenário do CFM

O Conselho Federal de Medicina (CFM) vai atualizar a resolução que trata dos procedimentos de reprodução assistida no País. Uma das principais propostas é a de limitar entre 50 e 55 anos a idade máxima para uma mulher ser submetida às técnicas de reprodução – tanto para ser mãe quanto para ceder temporariamente o útero, como no caso de uma mãe que gesta para a filha.

No último ano, ao menos três mulheres com mais de 60 anos se tornaram mães depois de serem submetidas à reprodução assistida, o que levanta questões éticas em torno do tema. :: LEIA MAIS »

CFM proíbe o uso de terapias antienvelhecimento no País

DO R7

Médicos que prescreverem estes métodos podem ser punidos e até perder o registro profissional

Para CFM, terapias antienvelhecimento não funcionam

A inexistência de evidências científicas que justifiquem e validem a prescrição de terapias antienvelhecimento, também conhecida como antiaging, levou a determinação do CFM (Conselho Federal de Medicina) de proibir a adoção destas práticas pelos médicos. O texto, que deve ser publicado hoje (19) no Diário Oficial da União se baseou em uma extensa revisão de estudos científicos.

Segundo a Resolução 1999/2012, os médicos brasileiros que prescreverem terapias com o objetivo específico de conter o envelhecimento estarão sujeitos às penalidades previstas em processos ético-profissionais e até à cassação do CRM.

O Coordenador da Câmara Técnica de Geriatria do CFM, Dr. Gerson Zafalon Martins, alerta para os riscos que tais métodos podem trazer.

— Prescrever hormônio do crescimento para “rejuvenescer” um adulto que não tem deficiência desse hormônio é submetê-lo ao risco de desenvolver diabetes e até neoplasias. :: LEIA MAIS »

Conselho rejeita cirurgia de redução do estômago

DA AGÊNCIA ESTADO

Em decisão consensual, o pleno do Conselho Federal de Medicina (CFM) – instância máxima da entidade – rejeitou incluir na lista dos procedimentos regulamentados pelo órgão a cirurgia de redução de estômago criada pelo médico Áureo Ludovico de Paula. Considerada experimental, a técnica promete curar a diabete.

A cirurgia – chamada gastrectomia vertical com interposição de íleo – ficou conhecida em 2009 depois que o apresentador Fausto Silva declarou em seu programa que havia se submetido a uma operação de redução de estômago para perder peso e curar a diabete. À época, foi divulgado que a técnica não era regulamentada e, por isso, não poderia ter sido realizada. :: LEIA MAIS »

Fique de olho: lentes de contato agora só com prescrição médica. Veja!

DA GAZETAWEB.COM

Aumento de acidentes oculares relacionados ao uso incorreto do produto levou o Conselho Federal de Medicina a publicar resolução

A partir de agora todas as lentes de contato com grau só podem ser comercializadas com receita médica. Em alguns locais, as lentes coloridas sem grau não precisam de prescrição, a única exigência é o usuário ter mais de 18 anos.

“Por ser um material gelatinoso, descartável e ter um tempo de vida curto em relação às com grau faz com que o usuário possa vir aqui e sair com todo o procedimento de como colocar, retirar e fazer a manutenção” – explica a vendedora Milene Lopes sobre as lentes coloridas.

Contudo, é preciso ficar atento. O aumento de acidentes oculares relacionados ao uso incorreto do produto levou o Conselho Federal de Medicina a publicar uma resolução. A partir dela, todas as lentas estéticas e com grau têm que ser vendidas com prescrição médica.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia