WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
;
o blog artigos curiosidades dicas qualidade de vida fale conosco
novembro 2020
D S T Q Q S S
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

:: ‘Brasil’

Anvisa aprova nova terapia contra câncer de pulmão

DA REDAÇÃO

O novo tratamento não se aplica a todos os pacientes mas, nos casos indicados, poderá substituir a quimioterapia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta segunda-feira uma nova frente de tratamento contra o câncer de pulmão. O Keytruda, nome comercial do pembrolizumabe, será indicado como primeira linha de tratamento para os doentes com tumores com um marcador específico. :: LEIA MAIS »

Médicos, no Brasil, pedem mais exames do que em países ricos

DA REDAÇÃO

Dados inéditos da Agência Nacional de Saúde Suplementar apontam que as solicitações de tomografia e ressonância por convênios particulares cresceram 22% em dois anos; para especialistas e ANS, muitas solicitações são feitas de forma indevida

O número desses procedimentos por pacientes de convênios médicos no País cresceu 22% em apenas dois anos, o que, segundo a ANS e especialistas, indica que muitas solicitações podem estar sendo feitas indevidamente. :: LEIA MAIS »

Casos de sífilis aumentam no Brasil

DA REDAÇÃO

A sífilis se manifesta clinicamente de várias formas. Sua principal forma de transmissão é a sexual. A pessoa acometida pode apresentar desde lesões dermatológicas a musculares, ósseas, renais, hepáticas etc.

Contrariando a expectativa da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), no Brasil houve um aumento significativo dos casos da doença

Em 2001, a sífilis congênita acometia um em cada mil bebês nascidos vivos no Brasil. Em 2015 esse número saltou para 6,5 em mil no Brasil e 12,4 em mil no Rio de Janeiro, o estado mais afetado. A meta da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e do Unicef previa uma redução para 0,5% caso por nascido vivo em 2015.

Porém, o que aconteceu foi um aumento significativo dos casos de sífilis no Brasil. Em nota, o Ministério da Saúde diz que “diversos fatores podem contribuir para o aumento dos casos notificados da doença registrado nos últimos anos, entre eles a melhoria da vigilância e do diagnóstico”. O aumento dos casos é observável em maternidades e serviços pediátricos. :: LEIA MAIS »

Secretaria de Saúde da Bahia terá representante em evento da OPAS sobre prevenção do suicídio

DA REDAÇÃO

Com o tema “Estabelecendo diálogo para a prevenção do suicídio no Brasil”, acontece amanhã e depois (30 e 31), no auditório da OPAS (Organização Panamericana de Saúde”, em Brasília, workshop com o objetivo de discutir estratégias para operacionalização das Diretrizes Nacionais para Prevenção do Suicídio, de forma articulada entre representantes do Ministério da Saúde e secretarias estaduais e municipais de Saúde, instituições acadêmicas, sociedade civil e ONGs nacionais e internacionais.

A psicóloga Soraya Carvalho, coordenadora do Núcleo de Prevenção ao Suicídio (NEPS), vinculado ao Centro de Informações Antiveneno (Ciave), da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), será a representante da Bahia no evento, que visa organizar uma rede de atenção à saúde que garanta linha de cuidados integrais no manejo dos casos de tentativas de suicídio, com vistas à redução do dano do agravo e melhoria do acesso dos pacientes ao atendimento especializado, quando necessário. Dados do Ministério da Saúde apontam que o fenômeno do suicídio é um grave problema de saúde pública, que afeta toda a sociedade e que pode ser prevenido.

Ainda de acordo com dados do Ministério da Saúde, observa-se um aumento na frequência do comportamento suicida entre jovens entre 15 e 25 anos, de ambos os sexos, escolaridades diversas e em todas as camadas sociais, com grande impacto e danos causados pelo suicídio e as tentativas nos indivíduos, nas famílias, nos locais de trabalho, nas escolas e em outras instituições. :: LEIA MAIS »

Brasil ocupa o quarto lugar em acidentes no trabalho

DA REDAÇÃO

Número de acidentes em empresas brasileiras é alarmante: o país ocupa o quarto lugar em ocorrências no mundo

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), estima-se que 2,34 milhões de pessoas morrem a cada ano no mundo em acidentes de trabalho e doenças relacionadas a ele. O Brasil ocupa o quarto lugar entre os países com maior número de ocorrências. Dos cinco milhões de acidentes ocorridos entre 2007 e 2013 (data da última atualização do anuário estatístico da Previdência Social), 45% acabaram em morte, em invalidez permanente ou em afastamento temporário do emprego.

Caracteriza-se como uma doença ocupacional toda aquela que causa alguma alteração na saúde do trabalhador e está relacionada ao tipo de função que ele exerce, independentemente do nível de dificuldade. Conforme as décadas foram passando, as doenças foram se modificando, de acordo com a realidade de cada período. Desde acidentes de trabalho típicos, que foram auge na década de 1970 e que envolviam risco operacional, até os transtornos mentais e comportamentais, apresentados nos dias de hoje, as doenças ocupacionais precisam de atenção.

A melhor ação tratando-se de doenças ocupacionais é a prevenção. Promover programas de prevenção de acidentes de trabalho e a conscientização dos empresários e empregadores para criar e manter ambientes de trabalho seguros e saudáveis, pode evitar o adoecimento, os acidentes e estabelecer um ambiente mais produtivo. É de responsabilidade do empresário, fornecer todos os equipamentos de segurança necessários, além de fazer um planejamento preventivo dos riscos de acidentes.

 

Pesquisa aponta queda no número de fumantes no Brasil

DA REDAÇÃO

Brasil está vencendo a batalha contra o tabagismo. Conscientização contribui.

Metade das mortes causadas pelo fumo ocorre em apenas quatro países: China, Índia, Estados Unidos e Rússia

O Brasil aparece como destaque positivo em uma pesquisa global sobre o tabagismo. O estudo aponta que o país ocupa o oitavo lugar no ranking de número absoluto de fumantes (7,1 milhões de mulheres e 11,1 milhões de homens), mas é, ao mesmo tempo, um dos campeões na quedas do número de viciados em nicotina.

Em 25 anos, o Brasil viu a porcentagem de fumantes diários despencar de 29% para 12% entre homens e de 19% para 8% entre mulheres. A pesquisa, financiada pela Fundação Bill and Melinda Gates e pela Bloomberg Philanthropies e publicada pela revista The Lancet, concluiu que a redução no número de fumantes no Brasil, e também em outros países, se deve à combinação de impostos mais altos para os cigarros com o uso de avisos nos pacotes sobre os danos do fumo à saúde.

O estudo alerta que o cigarro é responsável por uma em cada dez mortes no mundo e metade das mortes causadas pelo fumo ocorre em apenas quatro países: China, Índia, Estados Unidos e Rússia. Os peesquisadores estimam que, em 2015, aproximadamente 1 bilhão de pessoas no mundo fumavam diariamente: um em quatro homens e uma em cada 20 mulheres. Em 1990, eram um em cada três homens e uma em cada 12 mulheres.

“Apesar de mais de meio século de evidências dos efeitos prejudiciais do tabaco na saúde, atualmente, um em cada quatro homens no mundo fuma diariamente”, constata a pesquisadora Emmanuela Gakidou, uma as responsáveis pelo estudo, que completa: “Fumar cigarro continua sendo o segundo maior fator de risco de mortes prematuras e deficiências e, para reduzir seu impacto, devemos intensificar seu controle”.

FONTE: CORREIO/AGÊNCIAS

Futebol brasileiro: será que somos prestigiados pelos estrangeiros?

DA REDAÇÃO

*Daniel Nogueira é radialista, comentarista esportivo, com carreira notável, tendo em seu currículo passagens pelas principais emissoras de Vitória da Conquista, tais como Rádio Clube, Rádio Cidade, 96 FM e atualmente Rádio Brasil FM. Nogueira teve sua base de formação radiofônica em Salvador, onde foi discípulo de França Teixeira, uma grande referência do rádio baiano.

POR DANIEL NOGUEIRA*

Nossos campeonatos são transmitidos por importantes emissoras esportivas mundo afora.

Celebrado como “país do futebol”, o Brasil não consegue levar mais do que 13 mil torcedores em média ao estádio em partidas da principal competição nacional.

As receitas do esporte no país ainda são baixas quando comparadas às dos principais clubes da Europa ou mesmo de países onde o futebol não é tão popular. E os times brasileiros não conseguem impedir a ida de seus principais talentos para a Europa.

Esses são problemas já conhecidos e que não foram resolvidos nas últimas décadas. Ao mesmo tempo, países com até então pouca tradição no esporte, como Estados Unidos, Japão e China, evoluíram, criaram ligas competitivas e começaram a atrair jogadores renomados no cenário internacional.

Conhecido por revelar grandes jogadores para o futebol europeu (e ter este status até os dias atuais), o futebol brasileiro tem uma boa atenção em importantes mercados do exterior.

Nossos campeonatos são transmitidos por importantes emissoras esportivas mundo afora. Obviamente, não é destaque de programação nenhuma, mas jogos importantes são exibidos na televisão, ao vivo, e em canais de grande audiência. :: LEIA MAIS »

Ministério da Saúde quer planos de saúde mais acessíveis

DA REDAÇÃO

Ofício foi enviado à ANS

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) informa que recebeu ofício do Ministério da Saúde com o encaminhamento de sugestões visando tornar a contratação de plano de saúde mais acessível à população.

ANS disponibiliza número de beneficiários de planos de saúde relativos a dezembro

Dados divulgados pela própria agência evidenciam que em um ano – comparando dados de dezembro de 2015 com dezembro de 2016 – o número de beneficiários em planos de assistência médica registrou queda de 2,8% (cerca de 1,4 milhão). :: LEIA MAIS »

Saúde investe R$ 197 milhões para tratamentos nefrológicos

DA REDAÇÃO

Mais de 83 mil pacientes renais crônicos que necessitam de tratamento contínuo e dependem do SUS vão ser beneficiados. Incremento na verba chega a R$ 197 milhões anuais para custeio dos procedimentos.

Deste montante a Bahia foi contemplada com R$ 12.928.448,21. Vitória da Conquista receberá R$ 1.002.845,46, para investir nos tratamentos nefrológicos.

O Ministério da Saúde acaba de liberar R$ 197 milhões para custear tratamentos nefrológicos, beneficiando 83 mil pacientes renais crônicos que necessitam de tratamento contínuo e dependem do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os recursos vão custear os procedimentos de Terapia Renal Substitutiva (TRS) em todo o Brasil e são referentes ao reajuste da Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPMEs) anunciado em janeiro de 2017. :: LEIA MAIS »

Número de brasileiros contaminados pela AIDS sobe nos últimos anos

DO G1

POR NATÁLIA FRUET

Em 2010, 700 mil brasileiros tinham Aids. No ano passado, eram 830 mil pessoas infectadas pelo vírus.aids

O número de brasileiros contaminados pela Aids subiu nos últimos anos. Em 2010, 700 mil brasileiros tinham Aids. No ano passado, eram 830 mil pessoas infectadas pelo vírus. Esse aumento vai na contramão de outros países.

Dez anos convivendo com o vírus HIV. Um homem, que tem vergonha de se identificar, descobriu a doença quando a mulher engravidou pela primeira vez: “Foi um choque tanto pra ela quanto pra mim. Nós tínhamos uma saúde perfeita. :: LEIA MAIS »

Brasil prevê lançar a sua própria vacina contra a dengue em 2018

DO DN GLOBO-PORTUGAL

Este ano, até 18 de abril, o Brasil registou 745 mil casos de febre dengue, 229 dos quais mortais.

O ministro da Saúde do Brasil afirmou, esta quinta-feira, que espera que a vacina contra a dengue, que está a ser desenvolvida pelo país, esteja disponível em 2018. “O que aguardamos agora é o desenvolvimento de uma vacina segura contra a dengue. Não há uma expectativa imediata. As melhores chances que temos dão conta de que poderemos, se tudo der certo, ter uma vacina segura para todos os brasileiros (…) lá para 2018. Insisto: se tudo der certo na pesquisa”, disse Arthur Chioro.

Segundo o ministro , o sucesso depende de avanços dos laboratórios que realizam investigações nessa área – incluindo o Instituto Butantan, em São Paulo, e o Fiocruz, no Rio de Janeiro. As declarações de Arthur Chioro foram proferidas durante o programa “Bom dia, ministro”, produzido pela Secretaria de Imprensa da presidência, e reproduzidas pelo portal G1. O Instituto Butantan recebeu, na semana passada, aprovação da Comissão Técnica Nacional de Biosseguran

Governo brasileiro simula resposta a eventual caso de ebola em aeroporto

DA AGÊNCIA BRASIL

POR PAULA LABOISSIÈRE

Governo brasileiro realiza uma simulação colocando em prática as medidas adotadas pelo governo em resposta a um eventual caso suspeito de Ebola em turista estrangeiro. Tânia Rêgo

O Ministério da Saúde promove hoje (29) uma simulação de resposta a um eventual caso de ebola em um turista estrangeiro. O treinamento começou no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão e será concluído no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, destacou que a simulação é feita em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro e conta com a participação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“Pretendemos fazer mais alguns simulados em São Paulo e em Brasília. Precisamos sempre colocar nossas equipes em situações mais parecidas com situações de emergência para ganhar qualidade e eficiência na resposta”, disse. “Queremos estar absolutamente bem preparados, muito embora o risco de transmissão do ebola seja muito pequeno no nosso país”, completou. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia