WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
;
o blog artigos curiosidades dicas qualidade de vida fale conosco
outubro 2020
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

:: ‘alimentos’

Hoje é o Dia Nacional de Combate à Hipertensão: Confira os alimentos que previnem a doença e quais devem ser evitados

DA REDAÇÃO

Hoje é o Dia Nacional de Combate à Hipertensão Arterial. Anualmente, quase trezentas mil pessoas morrem no Brasil de doenças cardiovasculares e mais da metade dessas patologias são em virtude de pressão alta, de acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH).

A pesquisa Vigitel, divulgada recentemente pelo Ministério da Saúde, indica aumento de 60% nos casos de obesidade nos últimos 10 anos. A maior incidência da obesidade, um dos fatores agravantes da pressão alta, contribui diretamente nos diagnósticos de hipertensão, que subiram 14% entre 2006 e 2016.

Ter atenção à uma alimentação balanceada é fundamental para quem quer prevenir a doença e, principalmente, para quem já é hipertenso. Excesso de sal nos alimentos, por exemplo, pode ser considerado um perigo para quem sofre de pressão alta.

O que deve ser observado na rotina alimentar para prevenção e cuidados com a hipertensão?

Devemos sempre ter em mente que nem tudo deve ser tão rígido, mas é preciso se alimentar com moderação e cuidado.

Cinco alimentos que ajudam no combate à hipertensão arterial:

Grãos integrais – Aveia, cereais, arroz em moderadas quantidades;

Carnes magras – Isto não significa excluir esta ou aquela carne mas dar preferência para carnes sem gordura, inclusive na forma do preparo optar pelos assados em vez de fritos;

Vegetais – Frescos de preferência e em grandes quantidades sem colocar sal;

Frutas – Boa quantidade de vitaminas e dão o doce necessário para a dieta, tirando as guloseimas e o açúcar do cardápio;

Nozes, castanhas e leguminosas – Feijões, ervilhas e as castanhas fornecem boa quantidade de gorduras boas e recomendadas ao corpo.

Cinco alimentos que devem ser evitados por hipertensos:

Sal – Principalmente o sal que não vemos, como aquele escondido em alimentos processados e industrializados: produtos enlatados, congelados e embutidos;

Molhos prontos – Por trás do sabor industrializado tem sódio nas preparações, não somente na sua forma de sal de cozinha mas em formas de conservantes e saborizantes;

Café – Infelizmente quem é hipertenso deve diminuir o consume de café devido à cafeína ser altamente excitatória do sistema nervosa central e isso contribuir para picos hipertensivos;

Açúcares simples – Presente em doces, refrigerantes, sucos industrializados – contribuem de forma direta ao aumento da obesidade que por sua vez precipita o aumento de pressão;

Álcool – Pode-se dizer que da forma que bebemos – em quantidades excessivas, ele faz muito mal à saúde levando a picos hipertensivos, alterações hepáticas e demais problemas ligados ao alcoolismo.

Réveillon: Cuidado com a Intoxicação Alimentar

DA REDAÇÃO

Nas comemorações de fim de ano deve-se ficar atento à qualidade da comida que se ingere, levando-se em consideração o estado e a conservação dos alimentos. Nesta entrevista à jornalista Aline Mattos, o médico clínico geral, ginecologista, obstetra e médico do trabalho Wolmar Carregozi Miranda alerta a população sobre os cuidados para se evitar a infecção intestinal.

Anvisa detecta níveis elevados de agrotóxicos nos alimentos

DA ANVISA

Resultados do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA), da Anvisa, mostram que ainda é preciso investir na educação dos produtores rurais e no acompanhamento do uso de agrotóxicos.

O programa avalia continuamente os níveis de resíduos de agrotóxicos nos alimentos que chegam à mesa do consumidor.

Os dados do último levantamento mostram que 36% das amostras de 2011 e 29% das amostras de 2012 apresentaram resultados insatisfatórios. :: LEIA MAIS »

Acordo prevê redução de 68% do sódio em laticínios, embutidos e refeições prontas

DO ESTADÃO

POR LÍGIA FORMENTI

Quarta fase do pacto firmado em 2001 entre governo e indústria de alimentos inclui agora empanados, hambúrgueres, três tipos de linguiça, presuntos, requeijão e salsichas

O Ministério da Saúde e a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos assinaram nesta terça-feira, 5, o quarto acordo para a redução de sódio nos alimentos industrializados. Nesta etapa, está prevista a diminuição de 68% do teor do ingrediente nos laticínios, embutidos e refeições prontas. A meta deverá ser atingida em quatro anos. Na nova lista estão, por exemplo, empanados, hambúrgueres, três tipos de linguiça, presuntos, requeijão e salsichas. :: LEIA MAIS »

Quanto mais frutas, melhor! Sua saúde agradece!

POR WOLMAR CARREGOZI (ACESSEMED)

Frutas são excelentes antioxidantes e aliviam o estresse, além de conferir ao organismo resistência contra doenças de um modo geral

Todo mundo sabe que as frutas são muito importantes para a conservação da nossa saúde, porém, muitos não sabem em que medida. Trazemos hoje um quadro que pode nos dar uma noção do leque de propriedades nutricionais que se abre na vida de uma pessoa que passa a consumir estes alimentos com regularidade.

Pêra: Esta fruta é rica em água e vitaminas do complexo B, que regulam o sistema nervoso e o aparelho digestivo. A pêra também possui vitaminas A e C e minerais, que contribuem para a formação dos ossos e dentes. As fibras auxiliam o funcionamento intestinal e a absorção de nutrientes. :: LEIA MAIS »

O sabor do excesso nos alimentos industrializados

DE O GLOBO

POR CÁSSIA ALMEIDA

Em sua dissertação de mestrado, a pesquisadora Elisabeth Maciel, da USP, comparou os valores nutricionais registrados nas embalagens de 209 produtos (biscoitos, salgadinhos e cereais matinais) com os teores recomendados pela legislação.

O resultado mostra excesso de calorias em todos os itens, e de sal e gordura saturada em mais da metade. Confira os números no site do Globo.

“Não podemos adoecer por comer”, diz autora da pesquisa

A farmacêutica defende ação integrada de sociedade, governo e indústria para reduzir os excessos: “Não podemos adoecer por comer.” Confira abaixo a entrevista que Elisabeth concedeu à jornalista Cássia Almeida, do jornal O Globo. :: LEIA MAIS »

Conheça os alimentos com efeito antienvelhecimento

DO IG

TATIANA TAVARES

São Paulo – Eles ficaram famosos pela capacidade de combater os radicais livres no organismo e com isso retardar o envelhecimento das células.

Mais recentemente, pesquisas indicam que, inseridos na alimentação diária, ao antioxidantes auxiliam na boa saúde do organismo e podem inclusive ajudar a proteger o organismo do câncer e de doenças do coração.

Os efeitos dos antioxidantes na prevenção de doenças crônicas têm sido estudados há alguns anos, informa a nutricionista Milene Amarante Pufal, do Centro da Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital São Lucas da PUCRS.

“A função deles é combater os chamados radicais livres, que afetam negativamente o organismo e são produzidos naturalmente pela respiração e na produção de energia”, explica Milene. :: LEIA MAIS »

Nova bactéria ronda alimentos brasileiros

DO DS

Bactéria desconhecida

Pesquisadora da Fiocruz, Adriana Vivoni, afirma que os resultados obtidos da análise de cepas de B.cereus isoladas recentemente mostram resistência significativa a um antibiótico chamado clindamicina, que age inibindo a síntese protéica bacteriana. Imagem: Gutemberg Brito

No caso de algumas bactérias, o risco pode estar numa inofensiva garfada. A Salmonella e a Escherichia coli são conhecidas por sua capacidade de contaminar alimentos, causando quadros de diarreia e vômito. Uma “parente” menos conhecida, a bactéria Bacillus cereus, acaba de ser alvo de um importante estudo. 

Em análises de amostras das décadas de 80, 90 e 2000, pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) conseguiram traçar um panorama dos riscos que esta bactéria oferece no país.

Os cientistas da Fiocruz investigaram a diversidade genética, a resistência aos antimicrobianos (resistência aos antibióticos) e os perfis toxigênicos das cepas de B. cereus isoladas de alimentos e especiarias no Brasil nas últimas três décadas.

As pesquisas sobre o tema são escassas e, em sua maioria, realizadas em locais de clima temperado. :: LEIA MAIS »

Indústria reduziu em 94,6% gordura trans em alimentos, diz Saúde

DO G1.COM.BR

POR FÁBIO TITO

A Gordura trans é encontrada em bolachas, pipocas de microondas, chocolates, sorvetes, salgadinhos, pastéis, folhados, tortas, bolos e tudo o que utiliza margarinas nas receitas. O fast-food está no topo da lista de alimentos com gordura trans. Até alguns produtos diet e light não escapam.

Resultado é referente a metas de 2007 e se enquadra a limites recomendados.
Substância aumenta risco de doenças cardiovasculares, diabetes e AVC.

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, divulgou nesta quinta-feira (25) que 94,6% da indústria alimentícia conseguiu diminuir o índice de gordura trans nos alimentos industrializados para números que estão dentro das recomendações da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Os dados são de estudo feito pela Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia) em parceria com o governo federal.

A associação responde por 75% da produção de alimentos no país. “Esse trabalho envolve 75% de toda produção de alimentos, a indústria está dando como que um selo de qualidade para 75% da produção nacional. Os outros 25% nós ainda vamos trabalhar, que são os médios e pequenos produtores”, afirmou Temporão. :: LEIA MAIS »

Anvisa constata alto teor de sódio em alimentos industrializados

DA AGÊNCIA BRASIL

POR CAROLINA PIMENTEL

Sódio nos alimentos

O estudo constatou diferenças na quantidade de sódio de uma marca para outra. No caso da batata-palha, algumas marcas apresentaram até 14 vezes mais sódio do que o recomendável.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) constatou teores elevados de sódio em vários alimentos industrializados encontrados nas prateleiras dos supermercados.

Dos mais de 20 tipos de produtos analisados, o macarrão instantâneo apresentou a maior quantidade de sódio.

De acordo com o levantamento, algumas marcas têm mais que o dobro de sódio do que o limite recomendável para consumo diário.

A ingestão do elemento químico em altas concentrações contribui para o surgimento de doenças cardíacas e renais, obesidade, hipertensão e diabetes.

Excesso de sal

A pesquisa revela que os refrigerantes de baixa caloria (light e diet) à base de cola e guaraná têm maior concentração de sódio em comparação com os convencionais. :: LEIA MAIS »

Anvisa impõe regras para propaganda de alimentos com excesso de açúcar e gordura

de O Globo.com

BRASÍLIA – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) baixou resolução, publicada no Diário Oficial do último dia 29, que estipula regras pesadas para propaganda de alimentos que contenham excesso de açúcar e gordura, como biscoitos, bolachas, sorvetes, refrigerantes e outras bebidas de baixo teor nutricional e também muito açúcar. A Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia) informou que irá contestar na Justiça a medida adotada.

Os fabricantes terão seis meses, a partir desta terça-feira, para incluir alertas destacando nas peças de propaganda o risco de obesidade, cárie dentária, doenças do coração e risco de pressão alta. :: LEIA MAIS »

Propagandas de bebidas e alimentos terão novas regras

da Agência Estado

Em no máximo seis meses, as propagandas de bebidas com baixo teor nutricional e de alimentos com elevadas quantidades de açúcar, de gordura saturada ou trans e de sódio vão mudar. Esse é o prazo que as empresas têm para se adequar à resolução publicada hoje no Diário Oficial. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a decisão estabelece novas regras para a publicidade e a promoção comercial desses alimentos. O objetivo é proteger os consumidores de práticas que possam, por exemplo, omitir informações ou induzir ao consumo excessivo.

“O consumidor é livre para decidir o que comer. No entanto, a verdadeira liberdade de escolha só acontece quando ele tem acesso às informações daquele alimento, conhece os riscos para a sua saúde e não é induzido por meio de práticas abusivas”, afirma a gerente de monitoramento e fiscalização de propaganda da Anvisa, Maria José Delgado. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia