WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
;
o blog artigos curiosidades dicas qualidade de vida fale conosco
julho 2018
D S T Q Q S S
« jun    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

:: 15/jul/2018 . 14:22

No inverno, a atenção deve ser redobrada quando se fala em saúde

Respiração e a pele são as áreas mais prejudicadas com a baixa umidade do ar, mas algumas orientações podem proteger mais do que o casaco nos dias frios.

Sabe aquele prazeroso banho quente no inverno? E quem nunca saiu fechando todas as janelas para se proteger dos ventos frios? São atitudes simples que tomamos para nos aquecer, mas que podem não ser nada saudáveis. Isso porque essa estação exige cuidados especiais para nossa saúde, principalmente para a pele e o campo respiratório, que ficam mais sensíveis neste tempo com as infecções que amam esse clima.

A seca que acompanha o inverno traz males que começam no maior órgão do corpo, como exemplifica Luciano Ferreira Morgado, especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia: “A pele fica propensa ao surgimento de áreas de irritação, chamadas de eczema. Também são frequentes a dermatite atópica – mais comum em crianças – e o desenvolvimento de infeções bacterianas, como a celulite, desencadeadas pelo ressecamento”, detalha. Mas com pequenas ações podemos nos prevenir e nos manter bem cuidados, explica Luciano. “Devemos evitar esses banhos muito quentes e demorados, o uso de buchas e de sabonetes abrasivos – que causam desgaste por raspagem -, pois ressecam a pele. Também é bom usar sabonetes ou géis de banho com ativos hidratantes, além de ingerir bastante água, sucos e alimentos com ativos ricos em antioxidantes, como as vitaminas C e E.”

:: LEIA MAIS »

Alerta: Agrotóxicos atingem, diretamente, a saúde de próstata e testículos

Como seres humanos estão expostos a uma variedade muito grande de substâncias no meio em que vive, é difícil realizar estudos controlados para detectar a influência direta de um único composto na saúde.

Em 1962, a ecóloga norte-americana Rachel Carson escreveu, na icônica obra Primavera silenciosa, que seria apontada como a fundadora do movimento ambientalista: “Se vamos viver tão intimamente com esses químicos — comendo-os e bebendo-os, levando-os para a medula de nossos ossos —, temos de entender algo sobre sua natureza e seu poder”. Ela se referia aos pesticidas que, à época, não levantavam suspeita entre a população e apenas começavam a atrair a desconfiança da comunidade científica.

As denúncias feitas por Carson receberam uma enxurrada de críticas da agroindústria, mas, na mesma proporção, atraíram a confiança dos leitores, que começaram a exigir mais clareza sobre os efeitos desses produtos na saúde humana. Um ano depois do lançamento do livro, um relatório do Comitê Científico da Presidência, ocupada por John F. Kennedy, apoiou o conteúdo da obra, uma tendência acompanhada por todo o mundo ocidental.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia