Salpingite

DO PATOLOGIA FÁCIL

A salpingite é uma das causas da dor pélvica.

A salpingite é uma infecção e inflamação das trompas de Falópio (tubos que ligam o útero aos ovários), e cuja função é conduzir os espermatozóides do útero até aos ovários e os óvulos/ovo dos ovários até ao útero. A inflamação pode ser aguda (quando tem inicio súbita e curta duração) ou crônica (quando se mantém por um longo período de tempo).

A salpingite é causada frequentemente por bactérias ou vírus com origem na vagina, colo do útero e útero, que ascendem até as trompas. Algumas das possíveis causas são: doença inflamatória pélvica (DIP), doença que afeta todos os órgãos da pélvis, doenças sexualmente transmissíveis (DST), como a clamídia ou a gonorréia, procedimentos ginecológicos como laparoscopia, colocação de um DIU (dispositivo intra-uterino), biópsia do endométrio ou curetagem, parto, aborto ou interrupção de gravidez, bactérias que estão normalmente presentes na vagina.

As manifestações clínicas da salpingite variam de acordo com a causa e a gravidade. Incluem: corrimento vaginal abundante e com cheiro característico; dor abdominal; náuseas, vômitos e diarréia; hemorragia menstrual anormal; uretrite com disúria; febre, calafrios; dor lombar com irradiação para membros inferiores.

O diagnóstico é baseado nos sintomas e na história clínica. Deve realizar-se um exame pélvico ginecológico para pesquisar dor abdominal, corrimento vaginal e edema. Podem ainda ser pedidos alguns exames complementares como: Uma salpingografia; análises ao sangue (pesquisar presença de infecção) e à urina; exame cultural do exsudado vaginal; laparoscopia diagnóstica.

O tratamento deve ser precoce e rápido, de modo a prevenir lesões graves e efeitos a longo prazo. Inclui o uso de antibióticos, analgésicos e repouso. Se os sintomas forem muito intensos a terapêutica pode ter que ser administrada por via endovenosa, em internamento hospitalar.

Se a mulher tem um DIU, este deve ser retirado quando se inicia a terapêutica antibiótica. Em alguns casos pode ser necessária uma cirurgia para remover o tecido de fibrose ou a própria trompa. Em casos muito graves pode mesmo ser preciso remover o útero, as trompas e os ovários.

Imprimir Imprimir | Enviar Enviar | 3.887 visualizações

Dê seu voto:
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Seja o primeiro a votar!)
Loading ... Loading ...


3 respostas para “Salpingite”

  • kelly disse:

    é possivel adquirir a bacteria da clamidia, de forma não sexual? e isso originar a salpingite?

  • Geovana disse:

    Fiz uma endovaginal e o resultado deu liquido do fundo de saco posterior com volume de 1.6 cm e sinto muita dor abdominal, o médico me disse que é salpingite e me receitou remédio pra mim e pro meu esposo.

  • Cecilia disse:

    Dr Filipe tenho salpingite é possível fazer aplastia tubular e engravidar naturalmente? Qual o preço do procedimento.vantagem e desvantagem quer muito realizar este sonho que parece distante.

Deixe um comentário

Spam Protection by WP-SpamFree





Links